terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Após ser espancado por detentos, assassino da professora de Maranhãozinho é transferido as pressas da delegacia regional de Zé Doca

O acusado confesso Werbert, vulgo “Leleu”, foi transferido às pressas para a Delegacia de Polícia Civil de Governador Nunes Freire. “Leleu” é acusado ter de estuprado e matado a professora do município de Maranhãozinho, Mônica de Sousa Barros, 22 anos, na última quarta-feira, 10.
De acordo com informações obtidas pelo blog, o acusado foi espancado por outros presos. “Esse tipo de crime é repudiado dentro das cadeias. Se ele continuasse na regional, ele seria morto de forma cruel”, conta o Delegado Regional Dr. Jader Alves.
Dr. Jader Alves informou ainda que para manter a integridade física do acusado, foi necessário a transferência, como medida protetiva ao detento. Haja vista, que outros casos com morte já aconteceu na Delegacia Regional de Zé Doca. No mês de outubro, presos torturaram até a morte um detento acusado de estupro. (VEJA AQUI).
Ainda segundo o Delegado Regional, “Leleu” respondia anteriormente por outros crimes todos contra mulheres, sendo uma tentativa de homicídio e um estupro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário