sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Marcelo Tavares disse que providências serão tomadas judiciais e administrativas pelos orgãos competentes para punir os responsáveis pelo calote bilionário.

A televisão, jornal, rádios e portais do Sistema Mirante de Comunicação não enviaram um repórter sequer à coletiva de prestação de contas convocada pelo Governo do Maranhão para detalhar o rombo financeiro deixado pelas gestões de Roseana Sarney e Arnaldo Melo. Apenas alguns olheiros ligados ao clã Sarney foram destacados para registrar o ato.
Na entrevista concedida na manhã desta sexta-feira, no auditório do Palácio Henrique de La Rocque, o secretário chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, acompanhado dos titulares da Fazenda e Planejamento, deu informações sobre a dívida de R$ 1,2 bilhões deixada pelo governo anterior.
As dívidas são relativas a consignados do servidor, FEPA, FUNBEN, restos a pagar, precatórios e outros. Há uma dívida que vence este mês com o Bank of América no valor de R$ 110 milhões. O dinheiro em caixa não é suficiente para pagá-la.
De acordo com a equipe do governo, Flávio Dino encontrou apenas R$ 24 milhões de saldo nas contas bancárias. As despesas previstas para janeiro, no entanto, superam os R$ 893 milhões, deixando um déficit de R$ 82 milhões somente no primeiro mês.
O secretário garantiu que a dívida deixada por Roseana e Arnaldo será sanada e não comprometerá as medidas anunciadas pelo novo governador. “Com responsabilidade fiscal e honestidade as barreiras serão transpostas e as metas atingidas. A péssima situação financeira não é desculpa para deixar de trabalhar pelo povo do Maranhão”.
Marcelo anunciou uma redução de 30% no orçamento do custeio, que garantirá a economia de R$ 800 milhões até o fim de 2015. Destacou, também, que providências judiciais e administrativas serão tomadas pelos órgãos competentes para punir os responsáveis pelo calote bilionário.
“O importante é investir em áreas de interesse da população. Todas as ações anunciadas no primeiro dia de janeiro serão executadas. Novas metas também serão divulgadas posteriormente. O rombo não altera o compromisso de reconstruir o Maranhão”, disse Tavares.IMG_0317

Nenhum comentário:

Postar um comentário