sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Caso da Colombiana assassinada em povoado de Pinheiro: Oficial da PM esclarece detalhes sobre a morte da mesma.

Em entrevista ao jornal Ação Turilândia, o Tenente Albatênio, da Companhia Independente de Policia Militar de Santa Helena, falou sobre o que até o momento foi apurado nas investigações da colombiana Ana Dolores Cantero Riveras, 32 anos,, que teria sido sequestrada no último imo dia 19 em Turilândia e assassinada nas proximidades do povoado Pirinã, município de Pinheiro.

Segundo as investigações, Ana Dolores é colombiana e estava na cidade de Turilândia realizando vendas de roçadeiras,  juntamente com seu esposo e um grupo de pessoas proveniente do mesmo país. Na quarta-feira 19, pela manhã, o esposo notou a sua falta e procurou a polícia para informar o desaparecimento da mesma, suspeitando que se tratava de um sequestro ou assalto. A polícia,  após algumas buscas pela cidade, recebeu a informação de moradores que  Ana Dolores teria sido vista junto a uma mulher e dois homens  moradores de Turilândia, em um táxi,  seguindo rumo a  Pinheiro.

O tenente informou que o  material que estava em posse da colombiana , uma roçadeira, foi encontrada pelos policiais em uma casa em Santa Helena, o que aumentou a suspeita de um crime, mas no entanto, somente por volta da 1:30h de hoje (sexta-feira 21), o corpo foi localizado pela polícia, na proximidade da estrada de Pinheiro/Mirinzal, num terreno ermo, distante da estrada 50 metros.
Corpo da Colombiana encontrado nas proximidades do
povoado Pirinã, município de Pinheiro,

O policial disse ainda que o corpo foi retirado pelos bombeiros e  não apresenta violência sexual. Disse ainda que o corpo foi levado para o Hospital Antenor Abreu, em Pinheiro e de lá seguiu para para o IML em São Luís, para ser periciado, e que após sere periciado, será encaminhado para a Colombia, onde será sepultado.

 Os três suspeitos estão foragidos e as polícias civil e militar estão  a procura dos mesmos para a elucidação do caso.

O Tenente Albatênio concluiu que familiares e amigos dos suspeitos podem estar interferindo no caso, apontando pistas erradas para ajudar na fuga dos mesmos. A polícia ainda solicitou  que os suspeitos se apresentem o mais rápido possível, pois se trata de um crime bárbaro,  que envolve questões diplomáticas, onde a polícia está trabalhando em conjunto com policiais de outras regiões para capturar os suspeitos.

Mais informações conforme o andamento do caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário